Quais os limites da comparação na infância?

0
520

Eu tenho, você não tem

Poucas foram as pessoas que escaparam de ouvir essas palavras na infância. Comumente dita entre as crianças, essa frase está repleta de significados. É natural que as crianças façam comparações das mais diversas naturezas, até mesmo para se compreenderem melhor. Eu sou alto, meu colega é baixo. Eu tenho um irmão, meu colega é filho único. Os pais do amigo são separados, e os meus não são. Enfim, isso acontece o tempo todo nas relações humanas.

Precisamos ser mais cautelosas e atenciosas quando a comparação vem do lado material. O carro do fulano é melhor, a casa dele é maior, ele tem um celular mais moderno do que o meu. Pessoas terão sapatos melhores do que os nossos, joias mais caras do que as nossas, afinal, cada adulto decide como administrar seus recursos financeiros. O problema é quando as crianças associam as diferenças materiais a julgamentos, opiniões, questões de autoestima e por ai em diante.

Deixe uma resposta